terça-feira, 31 de agosto de 2010

RECORDAR 2 - Deserto do SAHARA .


.

RECORDAR 1 - ILHA de FARO .


.

O Chá de Tília .


.

A TÍ LIA .


,

CONTACTOS 30 - RIO de JANEIRO .


.

INSTANTES 42 .

.

ARTE EFÉMERA 2 .


COLÔMBIA .
.

ARTE EFÉMERA 1 .


Coreia do Sul .
.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

FILIGRANAS 11 .

.

Glamour 19 .


.

Auto-Retrato 26,


de corpo inteiro .
.

História de um ROSTO - 22 - MARGARET ATWOOD.


Escritora.
.

Paisagem 40 .


.

Praias - 11 - AGUDA, Estuário do Douro .

.

TELAS - 50 - PICASSO, Auto-Retrato .

.

Contra os TOIROS de MORTE,


no GUGGENHEIM, BILBAO .
.

AS FÉRIAS .

Assim correu este mês de Agosto, um dos mais quentes dos últimos anos.
As distrações de férias centraram-se, mais uma vez, nos desastres de via-
ção e nos fogos florestais.
Dois temas sempre omnipresentes em todos os telejornais e na imprensa
em geral.
Tudo a postos para o espectáculo começar .
Muita emoção e muita floresta a arder.
Muitos carros despedaçados.
Muitos mortos e feridos.

Todos os anos se afinam as tacticas e acertam as estratégias para reduzir
essas calamidades.
Os objectivos consistem essencialmente em reduzir o número de aciden-
tados e a quantidade de hectares ardidos

Depois vem Setembro, as primeiras chuvas, os boeiros e as sargetas entu-
pidas e logo as pequenas cheias.
E se fôr caso disso, as grandes cheias.

Os acidentes vão continuam durante todo o ano;
Os fogos voltam para o próximo Agosto.
E a história vai-se repetindo .
.

PRAIAS 10 - ALJEZUR .


.

FILIGRANAS 10 .

.

CESÁRIA ÉVORA .

.

Paleta 49 - GRAÇA MORAIS .

.

O Bicharoco .


.

Contactos - 29 - MOURARIA .


.

O CARACOL .

.

Instantes 41 .

.

História de um ROSTO - 21 - GENTIL MARTINS .


.

Os Candidatos .


.

domingo, 29 de agosto de 2010

Contactos - 28 - Av. da LIBERDADE .

.

CORTAGEM .


.

Filigrana 9 .

.

Coração da Melancia .

.

Fogo 44 .


Fogo 43 .


Filigranas 8 .

.

SEMEAR PALAVRAS.

As palavras são como as sementes.
Espalham-se ao sabôr do vento.
Vão para longe .
Algumas frutificam certamente, mas a grande maioria perde-se
no espaço e no tempo .
É preciso que a semente seja boa e o solo adequado .
Que apanhe calor e humidade na conta certa .
Que não lhe caia muita chuva em cima, e que o vento não lhe
sopre com grande fúria.
Talvez que a sermente consiga germinar e frutificar .
Ou talvez não, e se estrague por completo.
Pode acontecer às sementes, como por vezes acontece com as
as palavras :
podem murchar e secar;
em vez de anunciarem a bondade e a ternura,
podem trazer as desgraças.
É asim a Natureza,
às vezes é MÃE, outras vezes é Madrasta .
.

... Quase a Germinar .


.

Sementes Inchadas ...


.

AS SEMENTES .

.

O CAOS .

.

FOLHAS .


.

Paquistão 7 .

.

Paquistão 6 .


.

PAQUISTÃO 5 .

.

Uma CENA de HITCHCOCK .


.

O POLVO e o Caranguejo .

.

A MANIFESTAÇÃO contra o IRÃO. CONCORDO.


E a ARÁBIA SAUDITA ?
E os EMIRATOS ÁRABES do GOLFO ?
E o KOWEIT ?
Será que não chegam cá as boas notícias emanadas desses
e de tanto outros países islâmicos ?
.

A VERGONHA da LAPIDAÇÃO .


.