quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

O NATAL E O FIM DE ANO .

Continuo a passar os dias e as noites a maravilhar-me
com as comemorações natalícias de milhões de refugia-
dos, migrantes, em trânsito pelo inverno europeu, e mui-
tos outros encerrados em campos de concentração espa-
lhados pelos países da UE .

Comove-me o desvelo proporcionado às crianças e aos
idosos, aos que sobreviveram à travessia do Saara e dos
Balcãs, e à perigosa navegação através do Mar Adriá-
tico .

Tocam os sinos e soam os hinos de louvor, para confor-
tar os nossos irmãos de cores variegadas, que se dispõem 
a ajudar os pobres europeus, a ultrapassar os complica-
dos problemas com que o Velho Continente se debate .

Natal será sempre que 
os homens quiserem ...
.

O ESPÓLIO .

Desde criança que me fui transformando num caçador
recolector coleccionados compulsivo .
Por necessidade, por educação e por paixão .
Tudo servia para inventar uma pequena colecção :
cromos, selos, berlindes, santinhos, bonecos recortados
de revistas, gravuras, papéis de embrulho, tudo .

Como mudava de casa muitas vezes, acabava por ir per-
dendo as coisas, um pouco por todo o lado .

Quando assentei, comecei então a coleccionar , em espe-
cial papel, todo o papel, escrito à mão, impresso, recor-
tado, papel usado nos mais diversos processos de utiliza-
ões, de todas as cores e estruturas, mais fino, mais gros-
seiro .

Quando me reformei, tinha divisões de casa a atulhar os
espaços, provocando por vezes, altercações com os meus 
familiares .

Cheguei ao completo disparate .

Hoje em dia, vivo no receio fundado de, ter atingido os li-
mites de perigo, quer de segurança física, quer de perigo
de ignição .

Soaram na minha cabeça, as campaínhas que me alertam
para tais perigos, mas sobretudo para a minha falta de
bom senso .
Já não consigo ler nada, nem ver, nem saborear os bonecos
que fui amealhando .

Por outro lado, já tenho idade para ter juízo - 
Quando abalar, a minha gente vai-se ver aflita para de de-
sembaraçarde tanto lixo .

Estou pois a estudar a maneira de me desfazer gradual e 
racionalmente de tanta papelada .
.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

A AUDITORIA .

Veio agora o ilustre economista Osório Horta e Costa,
outro Costa, falar na necessidade de uma auditoria in-
ternacional independente .

A quê ?.

A quem?.

Por quem ?.

Por que organismos ?.

BCE, UE, FMI ?.

Outros bancos?.

Entidades privadas ?.

Bancos ao serviço de organizações ?

Organizações ao serviço de bancos ?. 

Ao zé dos anzóis ?.

Com que objectivo ?.

Deixa-me rir, que tenho cieiro nos lábios ...

Para além das patifarias denunciadas pela Mariana
Mortágua e outros, para que serviu a Comichão da AR ?.


Foi como um penso rápido, 
para curar uma gangrena ...

E AS RATAZANAS ?.
.



A RATARIA .

Os ratos começaram a sair dos esgotos .

Uns estão a caminho do chorudos tachos
em Bruxelas e arredores .

Outros encaminham-se para as adminis
trações dos bancos e grandes empresas 
correlacionadas,

cada um com o seu chouriço no focinho .

É agora a vez das grandes ratazanas 
abandonarem a estrumeira .
.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

O NATAL .

O Natal é o período do ano que me é mais penoso
passar . De bom, só me acompanha a saudade dos
dos meus entes mais queridos, que já partiram nes-
ta quadra tão sombria .

Tudo o resto nada me interessa  .
Tudo o resto é o vazio dos dias .

Que me importa a política, qual o interesse do fute-
bol, de que me servem as prendas e os doces, o fogo
de artifício, as badaladas do fim do fim do ano e da
chegada do novo ano .

Nada me faz vibrar .

Sou uma árvore carcomida, meia podre, sem ramos
nem folhagem, batida pelo vento e pela chuva, à espe-
ra de ser derrubada, sem dó, nem piedade .

Vivo o inverno da vida,
talvez que a primavera ainda me deixe sobreviver um
pouco mais .

Quem sabe .
.


sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

O PLANO .

Tenho andado a matutar num plano,

que consiste na tentativa de desaparecer, mas sem
desaparecer,

ou seja, continuar vivo e bem vivo, 

mas apagar a minha pegada oficial ,

rasgar todos os cartões de identidade, de carácter in-
formativo, todos os dados respeitantes às finanças, à 
segurança social, cartões de sócio de todas as organi-
zações em que estou inserido, licença do carro, livrete, 
tudo o que que envolva pagamento de impostos, cotas,
condomínio, sindicatos, ordem, 

e transformar-me num homem 
invisível .

Não ouvir rádio, não ver televisão, não ir ao cinema,
não ver ninguém, não conversar com as pessoas, não 
ligar a internet, não receber mails, nem mensagens, 
nem telefonemas, nem correio, nem nada .

Preciso de um lavagem ao cérebro
por dentro e por fora, despoluir o meu espírito, lavar 
a minha alma, fa-zer um retiro, isolar-me de tudo e de 
todos, e regressar um homem novo, capaz de resistir âs 
agressões espirituais e materiais, começar uma vida 
nova e diferente, respirar ar puro, encher os pulmõs, 
esvaziar a cabeça, da sujidade que me cerca e também 
a que vai dentro de mim .

Será que vou conseguir ...
.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

PORTA AVIÕES AO FUNDO .

E agora ?!...

Será que finalmente chegámos
ao fundo do abismo ?.

Já não escrevo nada ...
.

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

O CAMINHO DAS PEDRAS .

O caminho é extraordinariamente sinuoso, cheio de
pedregulhos, alguns escondidos no meio das ervas .

Tem zonas muito íngremes e enormes curvas .
Há que passar em fila indiana, por vezes agachados,
outras ensaiando duros golpes de rins .

Nunca se deve fixar o olhar no abismo, avançar um 
a, um, pois podem estatelar-se todos no fundo do ba-
rranco 

É proibido empurrar minimamente, seja quem fôr,
e barrar o caminho indevidamente .

O pior, é dar um passo em 
falso .

Há que manter a total coesão e reconhecer perfeita-
mente, a cada passada, o inimigo principal, mesmo
que, por vezes, tenha que engolir-se um sapo aqui, 
um sapo ali ...

Deste modo, talvez que consigamos atravessar o ca-
minho das pedras .
.

TERRORISMO DE ESTADO .

Os portugueses já foram 
roubados, através do saque 
de 13 mil milhões de euros,
entregues à Banca nacional, 
desde 2007, 

o que equivale a 13% 
do PIB nacional, 
ou seja, em média, 
1300 euros a cada português . 
.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

BANQUEIROS ASSASSINOS .

Ai aguentamos, 
aguentamos ...

Será que temos que levar uma vida inteira 
a aguentar esta bandalheira da banca nacional,
que limpou os bancos quase na sua totalidade, 
sangrando tudo e todos, até ao tutano, sem po-
dermos reagir a esta ladroagem sem travão ?.

Que Democracia é esta, que só dá para gamar, 
espoliar, destruir, anos e anos, uns atrás do ou-
tros, sem que ninguém pare esta gatunagem 
desenfreada,  que é da responsabilidade do Es-
tado Português, por interposição das mais altas
personalidades nacionais, escondidas e escudadas
por um imenso bando de gansgeres asquerosos .

Tão ladrão é o que vai à 
vinha, como o que vai ao 
portão ...

Medram as vinhas da ira, 
sente-se o cheiro a sangue,
falta só uma chispa para incendiar o celeiro ...

Ou não será também isto ,
uma questão de terrorismo ?..
.


LA FAENA .

Entonces, rajoy.
tu faena pasa o no ?
Vê lá se levas um cornada ...
Por supoesto ...
.

domingo, 20 de dezembro de 2015

ESPANHA .

Espanha Madrid Guerra Civil Barcelona

PP PSOE CIUDADANOS PODEMOS 

Franco Irun Brigadas Internacionais Ca-

talunha Picasso Guernica Miró Velasquez

Granada Sevilha Comunismo  Anarquismo

Escurial Toledo Árabes Judeus Cristãos

Ebro Andaluzia Castela D, Quixote Sancho

Pança Carmen Zamora Frente Popular Fas-

cismo Hitler Mussolini Hemingway Gorca

António Machado Guadalquivir Zarzuela

Rodrigo Capricho Espanhol Salamanca  Al-

fonso XIII Ceuta Vale dos Caídos Aranjuez 

Alcazar Alhambra Gijon Marrocos Ávila Fa-

lange Viriatos  Que viva la Muerte Azana  Le-

gião Condor Burgos Felipe IV Carlos V Man-

cha Baleares Valência Múrcia Alicante Casta-

nholas El Prado Raínha Cristina Manolete

Pi de la Sera Pablo Iglésias Real Madrid Di

Stefano Mourinho Figo Messi Ronaldo .
.

AMOR -6 .

Amor

é ajudar a lamber

as feridas a alguém .
.

sábado, 19 de dezembro de 2015

O ECONOMÊS .

Tentei acompanhar os 6 da SIC intervenientes do progama
da SIC, O Expresso da Meia Noite .
Trata-se  de pessoas simpáticas, bem falantes, que se expli-
cam com desenvoltura, que são bem educados e tolerantes
uns com os ouros.

A sua prosa, a sua dicção, a sua maneira de pensar, pare-
ce-me séria e bem fundamentada .

Infelizmente não consegui entender nada do conteúdo do
programa .
É certamente um economês de alto coturno, que fica bem
em qualquer conversa de gente instruída,
mas nada deve acrescentar ao pensamento da maioria dos
portugueses correntes .
.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

O VERME FALANTE .

Quem é que consegue reduzir a nada 
este verme execrável, tão nojento e 
desprezível, que conseguiu ser colo-
cado ao cargo de Vice Primeiro Minis-
tro, do governo da direita ?.

E aí se passeou tanto tempo, disfarçado 
de homem de Estado .

É bem triste um país em que bicharocos 
destes proliferam, brincando aos polícias
e aos ladrões, em jornais de putos, rou-
bando fotocópias à custa do erário públi-
co, e tentando ofender quem tem idade 
para ser seu neto, e lhe lavar os cueiros . 

Gostei da atitude de António Costa, que
inopinadamente, mas com toda a firmeza,
puxou as orelhas a Paulo Portas, em ple-
na sessão no Parlamento .
.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

O QUE FAZ CORRER SÓCRATES ?.

O ex-Primeiro Ministro continua a desencadear uma
fúria de ódios e de paixões, quase um ano depois da 
sua prisão na cadeia de Évora . 

A TVI tirou agora assinatura para tratar do caso Só-
crates, ocupando horas e horas, mastigando entrevis-
ta, debates, comentários, transcrições, discussões, du-
rante dias a fio .

Porquê?.

Porquê este desvario, agora ?.

Uma vez afastado o CM e os seus apêndices correlati-
vos, chegou a vez de outros virem mamar na mesma
teta, tornando a TVI campeã de caixas e audiências .

O que faz correr a TVI ?.

- Interesse jornalístico ??.

- Corrida às audiências ?.

- Novos factos no processo ?.

- Aproximação do fim do processo ?.

- Desvio das atenções sobre a actual 
  governação ?.
.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

OS GOVERNOS DE COLIGAÇÃO .

E a seguir vem a Espanha ...

Destruído o bi partidarismo,
2 novas forças partidárias vieram acrescentrar-se
ao espectro político espanhol,

Ciudadanos 
e o Podemos,

cada uma delas, mais afastada do centro do espaço
central do hemisfério.

Temos agora, não dois partidos importantes, mas 
quatro, que irão disputar os lugares do Parlamento
espanhol .

Não irá haver nenhum deles, que possa assegurar
uma maioria absoluta, mas terá que recorrer-se ao 
livre jogo das coligações, 
quebrando-se, deste modo, a supremacia dos partidos
tradionais .

Não existem, de momento, nem coligações, nem quais-
quer acordos prévios, nem de incidência parlamentar .

Como vai agora a direita portuguesa, seguir os resul-
tados eleitorais em Espanha, nas eleições do próximo
domingo ?!?...
.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

CLIMA DE PARIS .

Para gáudio de todos os participantes, terminou a 
Conferência do Clima, em Paris .

O maior dos eventos realizados, foi a enorme der-
rota da  Frente Nacional, nas Eleições Regionais,
realizadas no mesmo espaço/tempo .

Homem de esquerda, desde muito cedo, faz-me 
muita confusão, como a Revolução Francesa, fa-
rol da civilização ocidental, se vem apagando tão 
lentamente .

Quanto ao Clima, instalou-se o Circo, durante duas
semanas, e agora , com muitas palmas, pompa e cir-
cunstância, regressam a casa todos orgulhosos .

Daqui a 5 anos há mais, pois os problemas apenas 
foram adiados para mais um quinquénio .

Depois, logo se vê ...

Entretanto, extrema direita vai galopando sem
parar, até chegar ao topo .

Quanto às emissões dos gases dos automóveis a 
gasóleo, das fábricas alemãs, tudo como dantes,
quartel geral em Abrantes .
.
.

domingo, 13 de dezembro de 2015

A LEGITIMIDADE .

A ladrada que a direita portuguesa exibiu durante 
mais de um mês, relativamente ás eleições em Por-
tugal, embora pareça agora mais reduzia,

vem chamar a atenção para a legitimidade, verifi-
cada no sistema eleitoral françês, que obteve a maio-
ria dos votos da extrema direita, na primeira volta
das eleições regionais,

e foi completamente pulverizada, quando se realizou
o sacrifício das forças então situadas em 2º e 3º lugar,
Partido Socialista e Partido Republicano, alternada-
mente .

Afinal, mais de 6 milhões de votos, agora expressos 
na 2ª volta,
não valem um corno .

É uma injustiça,

como diria Calimero ...
.

sábado, 12 de dezembro de 2015

O CAMA LEÃO DA ESTRELA .

Que tem o Marcelo, 
que os outros não têm ... 

Mais e uma década com centenas de horas
de propaganda, paga a peso de oiro ,
a debitar charlas e pseudo informações de 
interesse duvidoso .
Cultura de Borda d`Água e de donas de ca-
sa .

Passou por todos os canais de televisão, 
inventou todos os formatos de programa, 
tendo-se dedicado, ultimamente , ao modelo
respostas que quer ouvir 

Já disse mal de tudo de todos
e vice-versa ;
toca sempre o mesmo disco rachado, vezes 
sem conta .

É, pois, natural que recolha (?) 60% das inten-
ções de voto nas sondagens (?) .

Corre sózinho, em conta relógio, 
deita os foguetes e apanha as canas .

Quem vai conseguir travar  
esta imensa fraude ?...

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

O CAPUCHINHO VERMELHO .

Percorro os jornais com os olhos, e espanto-me a cada
página .
Ainda ninguém comeu nenhuma criancinha ao peque-
no almoço,
Ainda não descabeçaram nenhuma virgem, à porta da sa-
cristia .

As rezas, vigílias, terços e rosários, salvé raínhas, têm
dado bom resultado .

Nada de mal aconteceu .
Afinal, era tudo mentira .
Já ninguém aprecia carne tenrinha .

O mito o capuchinho vermelho morreu .
.



PROCURA .

Já me cansa esta lonjura
Já me cansa esta lonjura
Só se lembra os caminhos velhos
Que anda à noite à procura 

Procuro, mas não te encontro 

Procuro no silêncio da noite
No barulho da cidade
No meio do nevoeiro espesso
No brilho do sol que cega

Procuro sempre 
A todo o instante
Em todo o lado
Mas nunca te encontro 

Porque não me ouves
Porque não falas comigo
Porque não atendes as minhas dúvidas
As minhas preocupações
Os meus anseios
As minhas angústias 

Porque não discutes comigo
Não criticas as minhas criancices
Não me ensinas a crescer
Não me explicas o porquê das coisas

Que eu já não vejo claro
Na confusão desta vida sem farol
Deste sufoco que me vai na alma
Desta orfandade imensa e absoluta
.


quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

NASCIMENTO E MORTE DE UM SONHO IMPOSSÍVEL .

Eu sou mais velho 
que a União Europeia .

Assisti à sua gestação, às dores o parto, ao seu crescimento .
A sua adolescência foi muito problemática, lenta e vigiada .
Não teve graves constrangimentos, até chegar à idade adulta .
Foi tendo filhos por todo o continente, uns queridos, outros 
enteados .

Apesar do isolamento voluntário do Reino Unido, da Implo-
são da Alemanha e consequente queda do Muro de Berlim,
da destruição da jugoslávia, da partilha de Chipre, e das 
das guerras de libertação da Irlanda e do País Basco e Cata-
lunha, e ainda os movimentos terroristas na Alemanha e na
Itália,
passada a puberdade,
eis a grande crise de crescimento da UE .

Com o grande e irresponsável alargamento a Leste, o logro da
gobalização e do espaço único, e com a crise financeiras dos
USA, que contagiou a totalidade do espaço europeu, 

para lá de uma enorme incapacidade de microcefalia e falên-
cia do modelo de desenvolvimento descontrolado e não demo-
crático, levaram ao aparecimento de um monstro sem cabeça,
que temos nos braços 

Já ninguém quer ser o pai da criança .

Têm que, mais uma vez, lavar-
lhe ou cueiros, dar-lhe de ma-
mar, e ensinar-lhe tudo do 
princípio .
.



terça-feira, 8 de dezembro de 2015

O INFERNO SÍRIO .

Provavelmente, nem os serviços dos diferentes 
beligerantes, conhecem o terreno e os alvos a atacar,
nem sequer as forças em presença .

É uma espécie de batalha naval, ou melhor, terrestre,
em que a realidade virá a ser conhecida, só após os
bombardeamentos .

Os sírios ricos gastam pipas de massa nas promessas 
dos traficantes que os dizem levar para a Alemanha,
Reino Unido ou Suécia .

Os sírios pobres, ficam amontoados em campos e re-
fugiados, às portas as fronteiras o Líbano, Jordânia e
Turquia, sem quaisquer condições de higiene e salubri-
dade, homens, mulheres e crianças .

É o inferno na terra, 
à maneira de Dante .
.

SALAZARENTARISMO .

O regime em que tudo o que não era obrigatório, 

era proibido,

e em que tudo o que não era proibido,

era obrigatório 
.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

CLIMA - 5 .

Como vêem,
os discursos são iguaizinhos aos de há 20
anos,
embora os personagens tenham sido reci-
clados .

Conversa da treta, mensagens politicamen-
te correctas, para enfeitar os passeios ao
Velho Continente, e abrilhantar umas boas
jantaradas, bem regadas com champanhe 
français .

Mário Garcia 
.

CLIMA - 4 .

" Estamos aqui para escrever o guião
  de um futuro melhor para o planeta,
  um novo futuro de esperança, segu-
  rança e dignidade para todos ".

Ban Ki Moon .
.

CLIMA - 3 .

" Enfrentar as alterações climáticas
  não deve negar as necessidades legítimas
  dos países em desenvolvimento e reduzir
  pobreza ".

Xi Jipiang

CLIMA - 2 .

" Graças aos nossos esforços colectivos,
   acredito que chegaremos a um novo 
   acordo que venha na continuação do
   Protocolo e Quioto ".

Vladimir Puttin
.

CLIMA - 1 .

" Isto é um ponto de viragem,
   este é o momento em que finalmente
   estamos determinados a salvar o pla-
   neta ".

Barack Obama
.

sábado, 5 de dezembro de 2015

A CHANTAGEM .

A mesma água nunca passa duas vezes 
por debaixo a mesma ponte .

Prever o futuro ?
Fazer previsões à pressa,
sem ter uma base sólida, em regra, nunca acertam .

Quem podia prever a cambalhota política que se verificou
nos últimos meses ?.
Muitos ainda não querem acreditar no que aconteceu .

Mesmo na esquerda, a decisão de Costa, não recolheu una-
nimidade .

A direita está pirada, assumindo uma posição de obstrução
ao actual governo .

A despesa orçamental, com o gasto desmesurado da almofa-
da financeira, cerca de 80%, só no mês de Novembro, é de
uma enorme gravidade,
assumindo mesmo um certo 
aroma de traição à Pátria .
.

L´ARROSEUR ARROSÉ ...

Um tipo entrou num cinema, escolheu o lugar,
e foi sentar-se ao lado e uma senhora toda res-
plandescente, capaz de fazer pecar um santo .

A meio da fita, o cavalheiro foi-se aventurando
cada vez mais, até que a certa altura, a manápula
agarrou-lhe o seio .

Foi quando a dama, ofendida, lhe eu uma grande 
estalada, que se ouviu em toda a sala .

O fulano, sem perder a postura, levantou-se rapi-
damente e ao sair,  foi ladrando :

Toma, que é para aprenderes,
e lá em casa, levas mais ...

Onde é que eu já vi esta cena ?...
.


sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

MOSTRENGO - 12 .

"Sempre quero ser se o governo do PS,
  está ao serviço do País,
  ou o Partido Comunista Português ?..."
.

O DÉFICE .

Será que o governo e direita,
gastou mais do que devia, no 
último ano,só para lixar o Go-
verno do PS ?.

Como diria o treinador Paulo Bento, talvez fosse,
mas com toda a naturalidade ...
.

MOSTRENGO - 11 .

E diz o Portas :

" Explicam-me isso do 25 de Abril,
  devagar, que eu não estou a perceber" .

Mas que grande cavalgadura ...
.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

CÃO QUE LADRA,NÃO MORDE .

Béu, béu, béu,
o cão tem fome .

É como o caso das tais pilhas :

E ladra,
e ladra,
e ladra .

Esta gente a direita, estava muito mal habituada .
Era tudo dado e arregaçado .
E insiste, sem parar, nos argumentos idiotas, in-
siste até à exaustão :

E ladra,
e ladra,
e ladra .

Ora, se tivesse havido o mais pequeno resquício
de ilegalidade, o PR não se atreveria a nomear An-
tónio Costa como PM .

Assim, a direita irá continuar a ladrar, mas só para
ouvir o eco .

Deixá-la ladrar, que ela calará-se -há. 

Cão que ladra, não morde ...
.

MOSTRENGO - 10 .

" A esquerda acabará por pagar este recreio que o Dr. Costa
inventou . Saíram das suas cavernas, respiraram fundo e con-
seguiram mesmo uma vaga impressão de poder, que de certe-
za os regalou muito ".

V. P. Valente, ao Expresso .

O inteligente .
O sábio .
O pateta .
.

MAU CLIMA EM PARIS .

Percorri o DN de hoje, 2 ou 3 vezes,
e nem uma linha sobre a Conferência do Clima,
a decorrer em Paris .

É estranho ...

Como pode um assunto desta magnitude não ser
abordado neste jornal de reconhecida referência ...

Acabaram as alterações climáticas ?.

Já não existem professores e jornalistas que se in-
teressem pelo planeta ?.

Há outras coisas mais importantes a tratar ?.

Faltou o papel ?.

Ou é apenas para aumentar o 
suspense ...
.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

KOTOR .

No antigo reino do Montenegro, na antiga Jugoslávia,
que tinha Kotor como capital, os seus navegadores tin-
ham que percorrer um longo, tortuoso e inexpugnável 
caminho, até chegar ao mar . 

Ao entrar no Adriático todos os viajantes atiravam uma
pedra ao mar, como saudação .

Ao longo dos séculos, o monte de pedras foi aumentando,
formando-se uma ilha,  que indicava o trajecto. 
Nesse local foi construída uma ermida que abençoava as 
viagens .

A capela transformou-se num sítio de peregrinação, sendo
uma das imensas ilhas que povoam as costas da Croácia e
Montenegro .

Recordo neste pequeno texto, o importante país, que foi a
Jugoslávia, e cuja destruição iniciou o declínio da União
Europeia, face á ganancia da Alemanha toda poderosa .

.

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

A TERRA A ARDER EM FEBRE .

A Terra está-se perfeitamente nas tintas acerca do que
lhe vai acontecer nas próximas décadas, séculos ou mi-
lénios .

Aconteça o que acontecer, ela ficará eternamente de boa 
saúde ...

Já assistiu a tantas hecatombes, tantos cataclismos, tan-
tas mortandades, tanto desastre ecológico,
e ela continua impávida e serena, sem se ralar nada com
isso . 
Continua a girar na mesma, 
em torno do Sol .

Se a água sobe no mar, se os vulcões cospem fogo e vo-
mitam milhares e milhares de toneladas de gases (de es-
tufa ou bem estufados), se se partem os glaciares, se se 
empertigam as montanhas, desde o mar, até ao nível do 
Everest .

É muita presunção,
deitar as culpas para cima os hum-
anos ...

Estes, sim, irão continuar a ser intoxicados com as suas 
imensas contradições, e será por aí que o mundo habitado, 
tal como o conhecemos hoje, irá desaparecer 

UM MAU AMBIENTE .

O CIRCO CHEGOU À 
CIDADE .

Começou outra vez o circo do ambiente,
a GOP 21, na cidade de Paris .

Vêm todos com um ar sorridente mostrar os dentes
brilhantes e bem afiados, com falsas promessas, uma 
autêntica feira das vaidades .

Há cerca de 20 anos, também eu acompanhava este es-
pectáculo, que criava algum suspense, sempre frustrado,
sempre adiado .

Tentava  obrigar-se os pobres a pagar taxas fantasiosas,
em nome da saúde do nosso planeta, que os mais ricos
foram delapidando, a partir da 2ª. Revolução Industrial .

Os candidatos a um bom lugar no aerópago mundial,
foram imensos, de que foi um bom exemplo, a Sra. Mer
kel, Secretária de Estado do Ambiente, do governo Kohl .

Vários Ministros do Ambiente, de Portugal , também se
guindaram com êxito, no caminho de vários empreedi-
mentos importantes, no domínio da energia .

Palavras, palavras, palavras,
paroles, paroles, paroles,

depois de umas boas jantaradas, tudo assenta, como as
borras do café .
.