terça-feira, 31 de julho de 2012

BICHOS -24 .


.

TELAS - 52 - RAFAEL .


A Visão de Ezequiel
(1516-17)
.

JOANA .


Joana,
bombeira bela,
que apagava o fogo,
sem se apagar a ela ..
.

AQUALAGEM - 7 .


Mário Plácido
Julho 2012
.

AI COSTA, A VIDA COSTA ...


Recomeçou a dança das cadeiras .
E quem vai ao ar, perde o lugar .
Mas, Ó Costa, já deves estar a precisar de férias,
deve ser do stress que apanhas na vida agitada que
levas no Intendente ...
Eu sei que queres subir na vida, mas um pouco de
decôro, ás vezes também ajuda a trepar ...
Agora que ias tão bem, na parvoeira das charlas
dos marretas...
E que te correu tão bem o negócio da Expo...
Tem calma contigo, pá ...
.

LUZ E CÔR - 17 .


.

segunda-feira, 30 de julho de 2012

LUZ E CÔR - 16 .


.

O CAVACO E A CADEIRA .


.

A BELA NELLYNHA .


.

DOMAR A LUZ .


.

AGUARELA .


Clive Cook
.

O POLVO QUE TEVE AZAR .


.

O SAPO .


.

O NOVO INTENDENTE .


.

domingo, 29 de julho de 2012

ÍNDIA, Julho 2012 .


Uma outra pirâmide .
.

THE SPECIAL ONE .


Especial mesmo, a ajudar crianças com problemas.
.

PENDURADA POR ARAMES .


.

INGMAR BERGMAN


.

YELLOW SUBMARINE .

BARCELONA - Julho 2012 .


.

A MANTA DE RETALHOS ,

A manta semre foi pequena para tanta roubalheira .
Puxa daqui, agarra dali, são sempre os mesmos a ficar
tapados no quentinho, no bem bom .
A maralha está sempre exposta às agruras do temporal .

Ninguém consegue estender um bocadinho a manta que nos
calhou .
Uns quantos rasgam-da de propósito ; outros vão tirando
uns pedaços que vão levando para casa, às escodidas .

Por mais que se junte mais pano, a manta fica sempre cada
vez mais curta .
Muitos ficam mesmo com o rabo de fora .
Uma pouca vergonha ...

Os costureiros de cá não valem um chavelho .

Os de fora, são uma corja de agiotas de segunda classe .

Vamos ficar ao léu por muito tempo, de mãos a abanar .
.

sábado, 28 de julho de 2012

O COI SISMO .

O comunismo foi o papão do ocidente, durante quase um século.
Ainda me recordo das visões (?...) das auroras boreais, que, se-
gundo a crença, deveriam anunciar o fim do mundo, ou o avanço
do comunismo .
Aliás, as duas coisas baralhavam-se nas pobres cabeças das nos-
sas gentes .

As pessoas juntavam-se todas, acendiam uma lamparina de azeite,
e rezavam desalmadamente um rosário a Maria, para que se desse a
conversão da Russia, e que os bolchevistas ardessem no fogo do
inferno .

O culto Mariano, tantas vezes tentado, acabaria por vingar, numa
terreola do concelho de Ourém , e veio para dar e lavar.
Qualquer pretexto servia para atiçar o ódio ao comunismo .
E quando digo tudo, era mesmo tudo .

Um belo dia, acabou o comunismo .
Mas tudo ficou na mesma, para pior .
A culpa, afinal, não era dos comedores de criancinhas ao pequeno
almoço .

De quem era, então ?...
Será do coi-sismo ?...
.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

A BONECA .


.

BICHOS - 23 .


.

BICHOS - 22 .


.

BICHOS - 21 .


.

SÍRIA - Julho 2012 .


.

PORTUGAL - Julho 2012 .


.

SOMÁLIA - Julho 2012 .


.

SUDÃO - Julho 2012 .


.

HAITI - Julho 2012 .


.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

SÍRIA, Julho 2012 .


.

USA, Julho 2012 .


.

UMA GUERRA (POUCO) HUMANITÁRIA .


D. Notícias
.

ONDE É QUE EU JÁ VI ESTE FILME ...


.

A VERGONHA DA CERTIDÃO DA VERGONHA .


.

O GABIRÚ .


.

BICHOS - 20 .


.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

SOMBRA CHINESA .


.

A CHANTAGEM .


António José Seguro é bom ou mau,
bestial ou besta,
consoante os humores do PPD/PSD ( e também do PR ).

Há uma chantagem descarada sobre o Partido Socialista,
que não pode prolongar-se por muito mais tempo, e que
pode conduzir a um sentimento crescente de complexo,
ainda que psicológico, de um arremedo de partido único .

A direita está a tentar salamizar o PS, com o perigo que
daí pode advir para a saúde da democracia portuguesa
(quase moribunda), usando pretextos dilatórios, que pre-
tendem anestesiar os portugueses.

É tempo de, a partir do PS,
começar a reconstruir políticamente o nosso país,
e isso tem que passar pelo reforço da sua autonomização
e crescente rejeição dos postulados ideológicos erran-
tes, oriundos do conglomerado da Tróika, e seus acólitos .

Julgo que A.J. Seguro já percebeu e interiorizou o jogo
ardidoso dos avatares do neo-liberalismo de opereta .
.

A SERRA ALGARVIA .


.

AFINAL DE CONTAS ...


.

BICHINHOS DE FAZ DE CONTA .


.

PAX AMERICANA .


.

BICHOS - 19 .


.

BICHOS - 18 .


.

BICHOS - 17 .


.

BICHOS - 16 .


.

BICHOS - 15 .


.

terça-feira, 24 de julho de 2012

O´COELHO, ÉS UMA BESTA ...


.

BICHAROCOS - 9 .


.

O KARMA DE ANTÓNIO JOSÉ SEGURO .

Seguro, o homem certo, no tempo errado .
Mas, quem não quer ser lobo, não lhe veste a pele .

À partida, ficou cercado, preso na sua própria teia .
Como uma pileca amarrada à nora, sem conseguir soltar
as amarras do presente envenenado por todos, inimi-
gos e falsos amigos .

É um tolinho, dizem uns;
Não acerta uma, dizem outros .
Será?

Que poderia fazer António José Seguro, perante um ce-
nário tão desfaforável?

Sempre lhe admirei a sua postura, o seu carácer,
a sua determinação, entre muitos outros predicados .
Faltava-me qualquer coisa relativamente à sua estratégia
política, e por isso eu temia a sua imolação na praça
pública .

Mas, afincadamente, conseguiu quase o impossível :

- Uniu a oposição interna;

- captou muita gente para lá do seu raio de acção, ao cen-
-tro e à sua esquerda;

- mostrou à saciedade que o rei vai completamente nú, e as-
sim parece permanecer; continua virado para dentro, inca-
paz de um pequeno rasgo ;

- mas pior que tudo, as políticas que ele sacralizou, só
ajudaram a enterrar o país, mais e mais, cada vez mais;

- pacientemente, Seguro foi urdindo uma teia, qual Penélope,
fazendo hoje, desfazendo amanhã, e a passo a passo, foi
criando uma linha de fronteira, entre o PS e o PSD, sem o
que não poderia jogar a cartada do afastamento gradual
do garrote da Troika;

- pressentiu os tempos de mudança, que vieram a projectar-
-se claramente aos olhos de todos os falsos gurus de uma
Europa completamente aturdida .

Para quem era considerado o Sec. Geral mais fraquinho do PS,
convenhamos que é obra .

.

VERÃO ARDENTE - 5 .


.