quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

AMSTEL DAM .


ITÁLIA VIOLADA .

Triste país,
berço de civilizações,
que nos ofereceu o Renascimento,
e a resistência anti fascista,

vê -se agora esventrado
por um palhaço rico,
uma actriz  porno,
um facho populista
e um Papa medíocre .
.

O BUCHA E O ESTICA .


YOU ARE HERE, YOU ARE EATING ...


O HOMEM DA GAITA .


GRÂNDOLA, NO TOP HÀ VÁRIAS SEMANAS .


O REGRESSO DOS MILITARES .


A BUNDAS LIGA BRITÂNICA .


MIRAGEM - 23 .


quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

A CASA DAS BONECAS .


Ainda o DRAGOEIRO .

O Dragoeiro é uma árvore/arbusto pouco comum, que existe em Telheiras.
Tenho andado com uma ideia encastelada na mona, que já expus a algumas
pessoas .
Gosto muito da natureza, das árvores, das flores, mas pouco percebo da flo-
ra e da classificação de plantas .
Com um território tão vasto e tão rico em jardins, e com algumas espécies in-
teressantes, antigas e também mais recentes, seria agradável pensar na imple-
mentação de um pequeno jardim botãnico no nosso bairro .

Quem se aterve a pensar no assunto ?...
.

O DRAGOEIRO .


CAÇADA EM ALCOENTRE .


A LOJA DO MESTRE ANDRÉ .


Junto ao Largo das Amoreiras, em frente ao Procópio, ao lado do Colégio Montessori,
com umas professoras velhas horrorosas, fumando que nem umas chaminés, más como
as cobras . 
Defronte da casa e atelier de Arpad e Maria Helena Vieira da Silva . 

Era o centro do teu Mundo .

A tua vida girava em torno do jardim, onde brincavas o dia inteiro, correndo atrás dos
pombos e dos pavões, enfurecendo o jardineiro, que me pedia de joelhos para te levar
para outro jardim .
Corrias, enquanto houvesse algum animal pousado .
Ali conheceste o Papagaio do Passeio dos Alegres, que me cumprimentava sempre que
te acompanhava à escola .
Ficámos amigos para sempre .

Aí passaste a vida, à sombra da tasca do sr. André, da mercearia do Sr. Eduardo,
e à guarda da Júlia, a nossa empregada e , mais tarde, em  grande cumplicidade com a
Avó Rosa .
Grandes passeios...
Grandes sessões de jogatina de Subuteo,  e corridas de carrinhos, até romperes as joelhei- 
ras dos calções .

Um dia, um gatito veio atrás de ti, e adoptaste-o, e a tua vida mudou.
Tinhas encontrado um grande amigo e camarada, o Rão, gato vadio, que eu deixei que
ficasse a viver contigo .
.

AQUALAGEM - 53 .


terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

O REGRESSO DOS MANGUITOS .


O CONTROLE DO APARELHO .


O SUSTO .


O VIOLONCELO, de MAN RAY, 1924 .


PORTUGAL, Fev. 2013 .

.

MADRID, Fev. 2013 .


TOMA, QUE JÁ ALMOÇASTE ...


A SOPA DOS BANQUEIROS .


O PAPA DO FMI .


SÍRIA, Fev. 2013 .


GUINÉ-BISSAU, Fev. 2013 .


segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

AMIGOS PARA SEMPRE .


ABICHANADOS .


DON ANTÓNIO .


SÃO SALVADOR, Fev. 2013 .


GENTE SEM VERGONHA .


A IRA DOS DEUSES .


UMA DAS 7 MARAVILHAS DE PORTUGAL .


TRÊS TRISTES TRASTES .


O MAR .


GEOMETRIA .


domingo, 24 de fevereiro de 2013

DO SABUGUEIRO ÀS PENHAS DOURADAS .


OS TEUS PASSOS - 24 .



OS TEUS PASSOS -.23 .


OS TEUS PASSOS - 22 .

MOONLIGHT .

A NOSSA MARYLIN .

.

OS DESENHADORES DE LETRAS . .

A imagem que recordo de pequeno,
era de uns senhores com os braços cobertos com uma pano preto,
que escreviam números e letras desenhadas  nuns livros muito grandes-
- eram o que mais tarde vim a saber, conhecidos como mangas de alpaca .

Levavam o dia a arrumar números sem conta, e depois repetiam-nos muitas
vezes, sempre devidamente alinhados .
A espaços contavam pilhérias, cuspiam no escarrador, diziam palavrões e 
fumavam cigarros após cigarros .

Não havia cá funcionários públicos, nem agentes do Estado .
Para mim eram os senhores das finanças,  do tribunal e do grémio da lavoura.
E  do registo civil .
E os da câmara municipal .
E os guardas republicanos, claro .

Conhecia quase todos, 
eram amigos da minha família e gostavam de brincar comigo . 
Foram para mim uma segunda escola, a da vida . 
Faziam-me tropelias, contavam-me anedotas do piorio, 
ensinavam-me coisas de adultos,
às vezes até me davam rebuçados ou bombons .

Sempre gostei de ver aquelas canetas enormes, com uns aparos trabalhados,
e olhar para aqueles números e letras tão bem desenhados .

Talvez que a minha paixão pelo desenho tenha começado aí, 
ao reparar naquela tarefa hábil e demorada, com todo o cuidado, 
riscando os traços e as linhas ondeadas , dispostos religiosamente nos tais
livros , e depois poisar o mata-borrão, lentamente, para as secar .

Talvez ...
.  

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

(RE) ORGANIZAÇÃO DO ESTADO .

Ora vamos lá então mandar alguns bitaites sobre tão aliciante tema .

Em primeiro lugar devemos pensar que Estado queremos ter .
Muito, pouco, ou nenhum .

Depois, queremos um Estado centralizado ou descentralizado .

E como deverá trabalhar ?
Deve mandar nos seus trabalhadores ou recolher os seus ensinamen-
tos ?
Deve seguir cegamente as suas directrizes ou acolher o saber acolher
todo o tipo de aconselhamentos .

É aqui que nós temos um dos nós mais cegos da nossa organização
administrativa .

O DIRECTOR GERAL .

Será que é um cargo político,
ou um cargo técnico .

Eis a Questão .

O sistema europeu, ou o sistema americano ?
Deve o Estado ter competências e capacidades para exercer as suas 
responsabilidades,
ou, pelo contrário, deverá delegar e  encomendar uns servicinhos aos 
compadres e amigalhaços .
Deve ser pago e responsabilizado com dignidade,
ou estar exposto à gorgeta, à corrupção e ao tráfico de influências . 

Em suma,
deve o cargo de DIRECTOR GERAL ser por nomeação 
ou por mérito .

A alternativa faz toda a diferença .

(Já nem quero pôr a questão para o caso de outro cargos directivos na
dependência do DG e muito menos no que se refere ao enxame de con-
sultores, adjuntos, assessores, e toda a outra bicharada que prolifera no 
aparelho do Estado .
.

ROSA NEGRA .

.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

OS TEUS PASSOS - 18 . CANDAL, ALDEIA DO XISTO .

O TOQUE DE DEUS . MIGUEL ÂNGELO, CAPELA SISTINA .


O LABIRINTO DE BELÉM .

Foto de Paulo Pimenta . .

AMOR TRIPEIRO, CARAGO .

.

OS TEUS PASSOS - 16 .


AQUALAGEM - 51 .

OP ARTE .